sábado, 25 de dezembro de 2010

A perfeição é maturidade

Aprendemos as verdades mais profundas da vida através dos nossos relacionamentos.
Ao julgar os outros, nós nos condenamos.
Os bons ouvintes fazem as pessoas serem melhores.
As pessoas sábias estão sempre abertas a novas ideias e crenças, e até a respeito de si mesmas.
O conhecimento de nós mesmos é fruto do crescimento pessoal.
Quando achamos que já chegamos, paramos de avançar.
A principal razão pela qual as pessoas não conseguem mudar, é que elas não compreendem a si mesmas o suficiente para perceber quando a mudança é necessária.
Aqueles que não aprendem com o passado vivem presos a ele.
A verdade é que não podemos nos conhecer o suficiente sozinhos. Os princípios organizadores inconscientes que moldam nossa vida estão essencialmente fora do alcance da nossa percepção. Precisamos de outra pessoa que nos revele coisas a nosso respeito que não conseguimos ver.
O crescimento exige que estejamos prontos para ouvir a nós mesmos e dispostos a lidar com o que encontrarmos.
Quando as pessoas à nossa volta não se alegram ao nos verem diferentes, temos que seguir em frente, desejando que um dia elas percebam o valor de nossa transformação.
As mudanças rápidas são frequentemente temporárias, mas o crescimento lento transforma profundamente.
Quando temos medo de que as nossas necessidades não serão satisfeitas, nos envolvemos em atos impulsivos de autopreservação ou em mecanismos de defesa para nos proteger. Esses mecanismos infelizmente tornam-se psicopatologia que nos separa não apenas das pessoas como também do nosso verdadeiro eu... Não podemos ser completos sem nos relacionarmos com os outros. Tanto o pecado quanto a psicopatologia resultam de atos desesperados de autopreservação que colocam o egoísmo no cerne dos nossos problemas espirituais e psicológicos... O egoísmo é pecado e psicopatologia.
É preciso perceber a necessidade de mudar... Para crescer temos de modificar a nossa maneira de pensar e agir... As pessoas sábias estão sempre preparadas para mudar de ideia e de atitude; as tolas, jamais.
Jamais posso ser perfeito, mas acredito que posso continuar a crescer. Ter maturidade significa reconhecer que vamos continuar a pecar, mas seremos capazes de rever nossas ações e corrigi-las. Fingir ser impecável é na verdade um sinal de imaturidade.
MARK BAKER

Quem Tem Coragem Não Finge

É preciso ter um tempo longe daqui, tempo de ficar só.
De andar na areia e sumir...
Amor verdadeiro não reage assim, pode fazer melhor,esconde o medo e sorri.

Quem já nadou contra a corrente sabe usar o vento a favor.
Só o momento é diferente, é a mesma ferramenta que usou.
Eu não preciso mais fazer o que você diz, dê valor ao meu suor. Ninguém decide por mim.
Se eu agi errado me perdoa, porque eu não quis
amarrar outro nó que prende pra dividir.

O que impede de andar pra frente é a direção que escolheu.
Se um abismo separa a gente quem fez a escavação não fui eu.
Eu sei que gente que tem coragem não finge que nada disso aconteceu.

Quando eu acordei era fim de tarde, meu lado claro escureceu (um novo Sol só de manhã).
Faz envelhecer tendo a mesma idade de tanto que a alma sofreu.
Eu sei que gente que tem coragem não finge...

O que impede de andar pra frente é a direção que escolheu.
Se um abismo separa a gente quem fez a escavação não fui eu.
Eu sei que gente que tem coragem não finge que nada disso aconteceu.

Quando eu acordei era fim de tarde, meu lado claro escureceu (um novo Sol só de manhã).
Faz envelhecer tendo a mesma idade de tanto que a alma sofreu.
Eu sei que gente que tem coragem não finge...


RODOX

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

sabuC sárB ed asmutsóP sairómeM

AO VERME QUE PRIMEIRO ROEU AS FRIAS CARNES DO MEU CADÁVER DEDICO COMO SAUDOSA LEMBRANÇA ESTAS MEMÓRIAS PÓSTUMAS

Sim, verme, tu vives. Não receies perder esse andrajo que é teu orgulho; provarás ainda, por algumas horas, o pão da dor e o vinho da miséria... Vives: agora mesmo que ensandeceste, vives; e se a tua consciência reouver um instante de sagacidade, tu dirás que queres viver... Cada estação da vida é uma edição, que corrige a anterior, e que será corrigida também, até a edição definitiva, que o editor dá de graça aos vermes.

Memórias Póstumas de Brás Cubas
Machado de Assis

Gênesis 3:19

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Beleza Efêmera

Gregório de Matos o famoso “boca do inferno” comparava a beleza das mulheres como:

Hoje você é



Amanhã



Mas, o conhecimento adquirido não acaba nunca, nunca envelhece.

Formosíssima Maria:
Discreta, e formosíssima Maria,
Enquanto estamos vendo a qualquer hora
Em tuas faces a rosada Aurora,
Em teus olhos, e boca o Sol, e o dia:
Enquanto com gentil descortesia
O ar, que fresco Adônis te namora,
Te espalha a rica trança voadora,
Quando vem passear-te pela fria:
Goza, goza da flor da mocidade,
Que o tempo trota a toda ligeireza,
E imprime em toda a flor sua pisada.
Oh, não aguardes, que a madura idade
Te converta em flor, essa beleza
Em terra, em cinza, em pó, em sobra, em nada.
(Gregório de Matos)

domingo, 19 de dezembro de 2010

O gato preto de Edgar Allan Poe















In memoriam
Hoje, como você se sente?
Seus dias são como Jekyll ou Hyde?

I have a secret that I let nobody see
An evil shadow that's been hanging over me
My alter ego that I try to hold at bay
But despite my good intentions he could always get away
He does the things that I don't want to do
Sometimes I feel like Jekyll and Hyde
Two men are fighting a war inside
I have a secret that I let nobody see
It's like a split personality
And the one I feed is the one who lives
The one I starve will be the one who gives
He won't do things that I know I should do
Sometimes I feel like Jekyll and Hyde
Two Men are fighting a war inside
One gives, one takes, I have to decide
Sometimes I feel like... Jekyll and Hyde
I need somebody to rescue me
when personalities clash
I know which person I want to be
With no defiance, just God-reliance

Petra

A menina que não sabia ler

Amor, medo, psicopatia? Relata a história de Florence, uma menina de doze anos órfã, que aprende a ler sozinha escondida na biblioteca na mansão de seu tio. Uma vez, que ele proíbe a alfabetização dela, por conta de um amor não correspondido no passado. Seu tio se apaixonara por uma bela jovem sem refinamento semelhante ao seu. Após, seu grande amor adquirir conhecimento e cultura o esnoba e lhe deixa para viver com outro rapaz. Com essa enorme decepção amorosa ele se revolta com a educação de qualquer mulher. Porém, age de forma muito diferente com o letramento de seu sobrinho Giles meio irmão mais novo de Florence, que, até então, vai para outra cidade estudar. Florence se apaixona pela filosofia, história e os grandes clássicos da literatura inglesa. Na qual, fica impressionada com os contos góticos de Edgar Allan Poe por onde fantasia um mundo escuro. Que, no entanto, somente ela pode enxergar fazendo a descontrolar seus impulsos emocionais para não se ver longe de irmão de Giles.

Liliane Domingos